Solicite informações ou consulta

A primeira consulta de infertilidade

081117_consulta infertilidade

Depois de um ano de relações sexuais regulares e desprotegidas, se não engravidar é o momento para procurar um especialista em infertilidade. Cerca de 30% das causas de infertilidade são masculinas, outros 30% femininos, 20% causas mistas e os restantes 20% são causas inexplicáveis ou que não se identificam.

“É paciente da clínica IVI?”, “Fez algum tratamento noutro centro?”, “Tem exames anteriores”, “Se sim, deve trazê-los para a consulta”… depois destas breves perguntas que devem ser respondidas durante o primeiro contacto telefónico, marca-se a primeira consulta, na hora e dia que for mais conveniente.

 

No dia da consulta, ao chegar à clínica o casal será recebido pela nossa equipa do departamento de atendimento ao paciente que se encarrega de fazer o registo e encaminhá-los para a sala de espera.

Daqui serão encaminhados pela auxiliar até ao gabinete de consulta. Já com o médico é feito o registo de dados clínicos (anos de esterilidade, gravidez anterior, tratamentos de fertilidade, exames médicos anteriores) e feita a história clínica do casal.

Na consulta, se a paciente assim o desejar, é feita uma ecografia vaginal. Com base na informação recolhida o médico faz o diagnóstico e pede para realizar os exames e análises médicas que entenda necessários.

Após a avaliação dos exames e análises o médico indica o tratamento adequado ao casal. E se este assim o desejar,  a equipa de atendimento ao paciente faz o orçamento e dá as restantes informações e documentos necessários. O casal pode deixar consulta marcada ou deixar em aberto para pensar e decidir se desejam dar continuidade.

Os exames mais comuns para diagnóstico de infertilidade do casal são:

– História clínica e exame completo a ambos os membros do casal.

Mulheres

– É realizado um estudo basal, uma ecografia e uma histerosalpingografia (HSG). No entanto, podem ser pedidos outros exames em função do problema que possa apresentar.

– Estudo hormonal basal: análise de sange em que se avaliam, entre outras, as hormonas LH, FSH, progesterona e estradiol, com os quais se irá conhecer o estado da reserva ovárica.

– Ecografia: mostra os possíveis problemas de ovulação.

– histerossalpingografia (HSG), se necessário: Exame radiológico que se realiza quando finaliza o ciclo e que permite avaliar, através do colo do útero, a normalidade da cavidade uterina e a permeabilidade das trompas de Falópio.

Homens

– No caso do homem, é necessário analisar a qualidade do sémen mediante um espermograma, exame com o qual se estuda a concentração de espermatozoides, a sua mobilidade e morfologia, e que permite destacar as possíveis alterações que possa apresentar.

Há ocasiões, mesmo que este exame já tenha sido realizado anteriormente deve ser repetido, já que o resultado pode variar em função do procedimento que se utilize para analisar a amostra. Para realizar um espermograma, deve estar em abstinência sexual cerca de 3 a 5 dias.

Se deseja marcar uma primeira consulta pode ligar gratuitamente 800 780 340 ou fazer a marcação online

Compartilhar Facebook Twitter Google +