Fecundação in vitro (FIV)

A fecundação in vitro (FIV) é uma técnica de medicina da reprodução que consiste na união de um óvulo com um espermatozoide, do parceiro ou de um dador de sémen, para realizar a fecundação em laboratório.

Fecundação in vitro (FIV)
play_arrow https://img.youtube.com/vi/fiUcK0RL_ho/0.jpg

O que é Fecundação in Vitro?

Este tratamento requer estimulação hormonal para obter óvulos, que, uma vez fecundados em laboratório, serão implantados no útero para conseguir a gravidez. O objetivo deste processo é obter embriões de qualidade para aumentar a hipótese de gravidez.

Com este procedimento tem mais hipóteses de gravidez do que quando tem relações sexuais, porque:

  • Inclui um processo de estimulação ovárica, que faz com que ocorra o desenvolvimento de vários óvulos, através de um protocolo de estimulação com gonadotrofinas; dessa forma, o crescimento e o amadurecimento dos folículos são controlados, o que aumenta as hipóteses de gravidez por haver mais de um óvulo que pode ser fecundado e vir a desenvolver-se e ser embrião viável.
  • A amostra de sémen é processada em laboratório com o objetivo de selecionar os espermatozoides com melhor qualidade.
  • Os embriões são cultivados em laboratório com supervisão e controle constante para selecionar o embrião com maior potencial para implantação.
  • É feita a preparação do endométrio de forma a transferir o embrião no momento ideal.

Quado recorrer à Fertilização in Vitro?

O tratamento de Fertilização in Vitro recomenda-se nos seguintes casos:

Processo de Fecundação in Vitro passo a passo

Estimulação ovárica
1º PASSO

Estimulação ovárica

Com o início do tratamento - que é marcado pelo ciclo menstrual da mulher – inicia-se a estimulação ovárica, que tem duração estimada de 10 a 12 dias. Essa estimulação aumenta a hipótese de sucesso, pois a mulher, naturalmente, produz apenas um óvulo em cada ciclo menstrual, garantindo assim o desenvolvimento de mais de um folículo.

Preparação / Controle folicular
2º PASSO

Preparação / Controle folicular

O especialista faz um acompanhamento exaustivo da estimulação, controlando o desenvolvimento do ciclo mediante ecografia, até verificar se o número e o tamanho dos folículos estão adequados.

Punção
3º PASSO

Punção

Consiste na aspiração dos folículos para extração dos óvulos sob sedação profunda. Quando os ovócitos estão maduros e atingem o momento ideal, são retirados mediante o auxilio de uma ecografia vaginal. É um procedimento simples que não dura mais que 15-20 minutos e é realizado no bloco operatório sob sedação, para evitar que a mulher sinta qualquer possível desconforto.

Fecundação in vitro
4º PASSO

Fecundação in vitro

No laboratório colocam-se os óvulos em contacto, com a amostra de sémen processada do parceiro ou de um dador.

Existem duas formas de realizar este processo:

  • FIV convencional: consiste em depositar cada um dos óvulos obtidos na punção em gotas de sémen previamente preparadas, para simular o processo natural de fecundação na placa de cultivo..

  • ICSI: consiste na introdução de um espermatozoide selecionado dentro de um óvulo maduro para realizar a fertilização.
  • Cultura embrionário
    5º PASSO

    Cultura embrionário

    A cultura dos embriões dura entre 5 a 6 dias. Depois da fecundação, os embriões iniciam o seu desenvolvimento em incubadoras com um meio de cultura que lhes fornece o que precisam para se desenvolver. Durante este tempo os embriologistas observam e analisam o desenvolvimento dos embriões para avaliarem a sua qualidade.

    Transferência embrionária
    6º PASSO

    Transferência embrionária

    Prepara-se o útero da paciente para assegurar que o endométrio tem a espessura ótima para receber o embrião e facilitar a gravidez. Posteriormente, transfere-se para o útero materno o melhor embrião, mediante uma intervenção simples, por via vaiginal e que não precisa de anestesia.

    Beta espera / Seguimento gestacional
    7º PASSO

    Beta espera / Seguimento gestacional

    Se o resultado for positivo, 20 dias depois realiza-se uma ecografia de controle na qual se confirma o saco embrionário. Uma vez obtida a alta, pode continuar o seguimento da gravidez com o ginecologista habitual.

    Porquê o IVI?

    Porquê o IVI?

    Experiência

    Experiência:

    No IVI, há 30 anos que aplicamos as melhores técnicas de Medicina de Reprodução

    Portal do Paciente

    Portal do Paciente:

    Tem acesso a um atendimento online completo durante todo o proceso

    Investigação

    Investigação:

    Investimos em investigação para que ser mãe custe menos

    Solicite informações sem compromisso

    Também nos pode contactar gratuitamente através do 800 780 340

    Perguntas frequentes

    As vantagens da  Fecundação in vitro (FIV) são muitas, pois é um dos tratamentos de medicina da reprodução com maior impacto. Consiste na obtenção dos ovócitos, por aspiração folicular, colocando-os em contacto com o espermatozoide por meio de FIV convencional ou por injeção intracitoplasmática (ICSI) para obter embriões que podem ser transferidos para o útero da mulher.

    A Fecundação in Vitro tem melhores taxas de gravidez do que a Inseminação Artificial. Além disso, com esta técnica podemos avaliar a reserva ovárica, podemos estimar a qualidade ovocitária e embrionária e nos casos em que encontramos alterações importantes no espermograma, a ICSI permite-nos continuar com o tratamento, pois precisamos do mesmo número de espermatozoides e ovócitos, pois a técnica consiste em depositar o esperma dentro do citoplasma do ovócito.

    Por fim, a Fecundação in Vitro é o tratamento de eleição no caso de haver uma alteração nas trompas; numa situação assim, não há possibilidade do espermatozoide e do ovócito se encontrem, somente ocorre se realizemos a Fecundação in Vitro.

    O custo aproximado dos principais tratamentos de fertilidade em Portugal variam em função de cada clínica e das necessidades específicas de cada paciente. Além disso, os orçamentos dos tratamentos de fertilidade também podem variar segundo os serviços incluídos e não incluídos no mesmo.

    A Fecundação in Vitro costuma custar entre 2.000 e 5.000 euros. No entanto, é importante ter em consideração que este custo pode variar dependendo das necessidades de cada situação, dos exames, etc. Geralmente, a medicação da paciente não está incluída nos orçamentos iniciais.

    A duração de um tratamento completo de Fecundação in Vitro é de aproximadamente 4-5 semanas. Começa por fazer os exames necessários antes de iniciar o processo, seguido da estimulação ovárica que dura cerca de 2 semanas, depois a punção ovárica, a fecundação e o desenvolvimento embrionário até à transferência no dia 5. Por fim, faz-se o teste de gravidez que confirma o sucesso do tratamento e que se realiza 10-12 dias, após a transferência.

    A possibilidade de conseguir uma gravidez com o tratamento de Fertilização in Vitro (FIV) depende de muitos fatores, sendo a idade a variável com maior impacto no sucesso do tratamento.

    No IVI, as taxas de sucesso são muito boas, pois personalizamos a estimulação hormonal adaptando-se às necessidades de cada paciente. Consulte junto da nossa equipa as taxas de gravidez com os seus próprios ovócitos e com o tratamento de doação de ovócitos.

    Um ciclo de Fecundação in Vitro não é doloroso. A punção ovárica é realizada no bloco operatório e sob sedação, embora às vezes possa ser realizada sem recorrer a este tipo de anestesia. Nesse sentido, e apesar de a intervenção em si não ser dolorosa, nos primeiros dias a mulher pode sentir alguns incómodos, desconforto abdominal e leve inchaço. Estes sintomas tendem a desaparecer com o passar dos dias ou com a diminuição da menstruação.

    A estimulação ovárica controlada é o primeiro passo para poder realizar a Fertilização in Vitro, e cujo objetivo é atingir a amadurecimento simultâneo de vários folículos no ovário; Dessa forma, aumentamos o número de ovócitos disponíveis para fecundar e, consequentemente, aumentar as hipóteses de conseguir uma gravidez. A medicação é administrada diariamente por meio de injeções subcutâneas; durante esse período de estimulação, é necessário ir à clínica para controlar o crescimento desses folículos por meio de ecografia transvaginal.

    Nos primeiros dias de tratamento, os sintomas são praticamente nulos. Estes começam a aparecer conforme os ovários vão aumentando de tamanho como consequência da medicação administrada. Esses desconfortos geralmente traduzem-se em sensação de peso abdominal e, mais do que dor, é definida como sensação de pressão nos ovários; outros sintomas comuns são a presença de um hematoma na área da injeção.

    A etapa da estimulação ovárica depende de inúmeros fatores, principalmente em relação à forma como o ovário da mulher responde à medicação administrada e se o crescimento folicular é adequado. Normalmente, quando os folículos atingem um tamanho de 16-18 mm, é agendada a punção folicular para obtenção dos ovócitos.
    Em geral, a fase de desenvolvimento folicular múltiplo estende-se por aproximadamente 10-12 dias; em qualquer caso, a duração total do ciclo também está relacionada com o tipo de protocolo indicado pelo médico.

    A punção ovárica é um procedimento realizado para extrair os óvulos do interior do folículo do ovário. Consiste em aspirar o líquido folicular dos ovários com uma agulha através da vagina, guiado por ecografia. É um procedimento simples, de curta duração (aproximadamente entre 15 e 20 minutos), e é realizado sob sedação. Por esse motivo, a punção ovárica não dói, embora seja comum as mulheres sentirem desconforto após o procedimento, mas passa pouco tempo depois.

    A implantação do embrião ocorre normalmente dentro de seis a oito dias após a ovulação e fecundação do ovócito, momento que coincide com a evolução do embrião para o estado de blastocisto. Se transferirmos um embrião em dia de blastocisto, a implantação ocorreria quase imediatamente.

    Encontre a sua clínica

    Encontre a sua clínica

    Solicite a sua primeira consulta

    Voltar ao topoarrow_drop_up