Ovodoação

A ovodoação dá oportunidade às mulheres, que não podem ter filhos com os seus próprios gâmetas, de os ter com recurso a óvulos de dadora. Estes juntamente com os espermatozoides do companheiro, ou com recurso a um banco de sémen, no caso das mulheres solteiras ou casais de mulheres, vão originar embriões

Ovodoação

A ovodoação dá oportunidade às mulheres, que não podem ter filhos com os seus próprios gâmetas, de os ter com recurso a óvulos de dadora. Estes juntamente com os espermatozoides do companheiro, ou com recurso a um banco de sémen, no caso das mulheres solteiras ou casais de mulheres, vão originar embriões

O que é a ovodoação?

Em que casos é indicado?

Sémen próprio


  • Mulheres em idade reprodutiva avançada.
  •  Mulheres com falência ovárica devido a menopausa, falência ovárica prematura ou cirurgia aos ovários.
  • Mulheres que não podem utilizar os seus próprios gâmetas, ou pela má qualidade dos mesmos ou por doenças hereditárias que não podem ser detetadas através das técnicas de DGP (Diagnóstico Genético Pré-implantação); mulheres com insucesso repetidos de Fertilização in Vitro.

  • Mulheres com ovários inacessíveis para a obtenção de óvulos.
  • Abortos de repetição.
  • Alterações cromossómicas na mulher ou nos embriões.
Sémen de dador


  • Homens com ausência de espermatozoides.
  • Homens portadores de uma doença genética que não possa ser estudada nos embriões ou portadores de uma doença de transmissão sexual.
  • Anomalias cromossómicas no sémen.
  • No caso das mulheres solteiras ou casais de mulheres.
EQUIPA MÉDICA

Graças a uma equipa de mais de 1000 profissionais dedicados ao seu tratamento, o IVI converteu-se numa das referências mundiais no campo da procriação medicamente assistida.

TECNOLOGIA

O IVI é pioneiro em tecnologia de procriação medicamente assistida para oferecer os melhores resultados.

ATENDIMENTO

97 % dos nossos pacientes recomenda o IVI. O IVI oferece atendimento personalizado e acompanhamento em todas as fases do tratamento.

QUALIDADE/PREÇO

Não somos a opção mais cara. Somos a que mais alternativas de tratamento oferece para conseguir resultados.

A Dadora

doação de ovócitos foi autorizada pela legislação portuguesa em 2006 (Lei n.º 32/2006, 26 de julho). A dadora cumpre uma série de requisitos para doar óvulos:

Idade: 18 a 34 anos.
Historial genético de acordo com os requisitos da legislação vigente.
Normalidade do aparelho reprodutor.
Avaliação ginecológica.
Avaliação psicológica.

Para serem aceites no programa de doação de óvulos do IVI, as mulheres submetem-se a uma avaliação clínica e psicológica completa que nos oferece uma valiosa informação relativamente à sua fertilidade, ao seu estado de saúde e ao seu potencial para serem mães. Faz-se-lhes um exame ginecológico completo que permite despistar a presença de quistos, miomas, pólipos e outras alterações do aparelho reprodutor. Para além disso, realiza-se um estudo cromossómico que elimina futuras anomalias nos próprios bebés ou nas recetoras de ovócitos. Confirma-se a ausência de doenças transmissíveis como o VIH, a hepatite, a sífilis e também o grupo sanguíneo e Rh.

Segundo as orientações do Tribunal Constitucional, a 24 de abril de 2018, as doações de gâmetas passaram a ser não-anonimas em Portugal.

Procedimento

A mulher recetora dos embriões deve receber um tratamento para preparar o endométrio antes da transferência embrionária.

Tratamento farmacológico

Preparação do sémen

Fertilização e Transferência

Solicite a sua primeira consulta

Voltar ao topoarrow_drop_up