Indicado para:

  • Casais de mulheres que optem pela maternidade partilhada e ativa no processo reprodutivo e/ou por motivos médicos de um dos elementos do casal, tais como:
    • Alteração da qualidade dos ovócitos
    • Ausência de ovócitos próprios
    • Ausência ou disfunção severa dos ovários
    • Riscos de transmissão hereditária de qualquer tipo de patologia
    • Alterações cromossómicas ou genéticas

EQUIPA MÉDICA

Graças a uma equipa de mais de 1000 profissionais dedicados ao seu tratamento, o IVI converteu-se numa das referências mundiais no campo da procriação medicamente assistida.

TECNOLOGIA

O IVI é pioneiro em tecnologia de procriação medicamente assistida para oferecer os melhores resultados.

ATENDIMENTO

97 % dos nossos pacientes recomenda o IVI. O IVI oferece atendimento personalizado e acompanhamento em todas as fases do tratamento.

QUALIDADE/PREÇO

Não somos a opção mais cara. Somos a que mais alternativas de tratamento oferece para conseguir resultados.

PROCEDIMIENTO

O método ROPA caracteriza-se pelo facto de duas mulheres querem partilhar o processo de Fertilização in vitro de forma ativa. Uma será a mãe genética do bebé e a outra participa no processo porque é a que engravida.

Doação de ovócitos

Tratamento farmacológico

O elemento do casal que vai dar os óvulos submete-se ao mesmo processo de estimulação ovárica que é utilizado num processo de Fertilização in vitro convencional.

Inicia-se com a estimulação dos ovários através de hormonas para aumentar a produção de folículos de forma a conseguir desta maneira um maior número de ovócitos.

Nesse período é feito um seguimento continuo do processo, mediante ecografias e análises hormonais periódicas.

Uma vez os folículos tenham alcançado o tamanho adequado, marca-se a punção folicular para extrair os óvulos maduros. É um procedimento muito simples e rápido – não dura mais de 15 minutos -, e é feito sob sedação.

Doação de ovócitos

Preparação do sémen

A amostra de sémen (congelado) de dador, depois da sua descongelação, prepara-se em laboratório com o objetivo de eliminar certos componentes e selecionar os espermatozoides mais adequados para fecundar.

Mais tarde, os espermatozoides são postos em contacto com os óvulos, e permanecem numa incubadora durante umas horas.

Doação de ovócitos

Fecundação e Transfer

Uma vez extraídos os óvulos, e com a amostra de sémen de dador, inicia-se a fecundação e observa-se a evolução dos embriões no laboratório até ao dia da sua transferência.

A mulher que vai receber os embriões prepara o seu útero para maximizar as possibilidades de implantação.

A preparação do endométrio realiza-se mediante a administração de um tratamento hormonal com estrogénios e progesterona para conseguir a espessura correta do endométrio.

Uma vez preparado e recetivo o útero da mulher que vai engravidar, faz-se a seleção dos embriões de melhor qualidade e transferem-se para a cavidade uterina. É um processo rápido e indolor que não requer anestesia, nem cuidados posteriores.

Cerca de 15 dias depois da transferência, realiza-se a análise de beta-hCG para confirmar a gravidez.

Solicite a sua primeira consulta