SÉMEN PRÓPRIO

A Fecundação in Vitro com sémen próprio está indicada em:

  • Pacientes que não tenham tido sucesso tratamentos anteriores mais simples, como a Inseminação Artificial.
  • Mulheres com ausência ou lesão nas trompas, necessárias à fecundação natural ou por inseminação artificial.
  • Mulheres com endometriose avançada, com provável repercussão nas trompas e na qualidade ovocitária.
  • Situações nas quais dispomos de um número limitado de ovócitos.
  • Casos de fator masculino severo.

SÉMEN DE DADOR

A Fecundação in Vitro com doação de sémen está indicada em:

  • Fator masculino severo, com má qualidade espermática.
  • Fracasso anterior de fecundação com sémen próprio.
  • Má qualidade embrionária ou fracasso de implantação repetido em que se suspeite de um fator masculino como causa principal.
  • Homens portadores de uma doença genética que não pode ser estudada nos embriões.

EQUIPA MÉDICA

Graças a uma equipa de mais de 1000 profissionais dedicados ao seu tratamento, o IVI converteu-se numa das referências mundiais no campo da procriação medicamente assistida.

TECNOLOGIA

O IVI é pioneiro em tecnologia de procriação medicamente assistida para oferecer os melhores resultados.

ATENDIMENTO

97 % dos nossos pacientes recomenda o IVI. O IVI oferece atendimento personalizado e acompanhamento em todas as fases do tratamento.

QUALIDADE/PREÇO

Não somos a opção mais cara. Somos a que mais alternativas de tratamento oferece para conseguir resultados.

PROCEDIMENTO

Nas nossas clínicas de reprodução assistida oferecemos um diagnóstico personalizado para poder escolher o melhor tratamento para cada problema de infertilidade.

Inseminação Artificial

Estimulação ovárica

A estimulação ovárica na FIV consiste na administração de injeções diárias que conseguirão que os ovários, em vez de produzirem um único ovócito (que é o que fazem espontaneamente todos os meses), produzam mais ovócitos para poder chegar a obter um maior número de embriões.

Ler mais

O tratamento realiza-se nas clínicas de procriação medicamente assistida do IVI e demora entre 10 e 20 dias, em função do protocolo utilizado e da velocidade de resposta de cada paciente. Durante o mesmo serão realizadas várias ecografias (entre 3 ou 4) e determinar-se-á o estradiol no sangue para comprovar que o crescimento e a evolução dos folículos se encontram dentro da normalidade.

Fecundação in vitro

Punção e laboratório

Quando evidenciamos através de ecografia que os folículos alcançaram a dimensão adequada e considerarmos que se encontra disponível um número adequado de ovócitos, programamos a punção folicular por volta de 36 horas depois da administração de uma injeção de hormona hCG, que induz a maturação ovárica de forma idêntica à do ciclo natural.

Ler mais

A punção é realizada na sala de operações e sob anestesia, com o objetivo de que a paciente não sinta nenhum tipo de incómodos durante o procedimento, cuja duração é de aproximadamente 15 minutos.

Fecundação in vitro

Fecundação dos ovócitos

Uma vez na posse dos ovócitos, depois da realização da punção folicular, e dos espermatozoides, que normalmente são obtidos a partir da recolha de uma amostra de sémen por parte do elemento masculino, proceder-se- á à inseminação dos ovócitos.

Ler mais

Este processo pode ser realizado através da técnica FIV convencional, que consiste na colocação de um ovócito na placa de cultivo rodeado por espermatozoides, ou através da ICSI, que consiste na introdução de um espermatozoide vivo dentro do ovário, mediante a punção do mesmo, com a ajuda de uma pipeta.

Fecundação in vitro

Cultivo embrionário em laboratório

Os embriões resultantes após a fecundação dos ovócitos são observados no laboratório dia após dia, e são classificados de acordo com a sua morfologia e capacidade de divisão. Alguns embriões podem chegar a bloquear o seu desenvolvimento e serão excluídos por serem considerados inviáveis.

Fecundação in vitro

Transferência

A transferência consiste na introdução dos melhores embriões no interior do útero materno, com a ajuda de uma cânula especialmente concebida para o efeito. O procedimento é realizado em internamento, apesar de neste caso não ser necessário administrar uma anestesia, já que é um processo rápido e indolor.

Fecundação in vitro

Vitrificação dos restantes embriões

Uma vez realizada a transferência embrionária, realizamos a vitrificação dos restantes embriões de boa qualidade, com o objetivo de poderem ser transferidos num ciclo posterior, sem necessidade de estimulação ovárica.

Solicite a sua primeira consulta