Novembro 10, 2016

Substâncias presentes na soja influem negativamente na qualidade do esperma

Uma equipa de investigadores da Fundação IVI apresentou um estudo, durante o Congresso anual da Sociedade Americana de Medicina da Reprodução (ASRM), sobre a influência negativa que alguns agentes externos têm sobre a qualidade do esperma.
Substâncias como a daidzeína e a genisteína, denominados fitoestrógenos presentes em produtos derivados da soja, como o leite, os iogurtes, o tofu e o miso, assim como o metilparabeno, que se encontra em muitos produtos cosméticos, empobrecem a qualidade espermática, e, portanto, a capacidade reprodutora.
Este estudo piloto, em que participaram 25 voluntários masculinos, pretendia analisar o efeito de poluentes ambientais – disruptores endócrinos – e outras substâncias como os fitoestrógenos sobre a frequência de aneuploidias ou alterações numéricas nos cromossomas dos espermatozoides, e por tanto na sua qualidade.
A Dra. Susana Alves, diretora do Laboratório de Andrologia do IVI Lisboa, explica “os disruptores endócrinos são agentes externos com os quais qualquer pessoa tem contacto, pela simples razão de viver em sociedade, e que afetam o nosso equilíbrio hormonal. Investigações como esta contribuem para esclarecer em que medida estamos expostos e como afetam a capacidade reprodutiva do homem, permitindo tomar medidas para aumentar as possibilidades de êxito dos tratamentos de procriação medicamente assistida.”
O estudo consistiu em determinar, mediante um questionário completo, a que contaminantes estão expostos habitualmente os dadores de sémen, para posteriormente, medir a presença destas substâncias no sangue, urina e esperma. A equipa de investigadores descobriu que um alto nível destes disruptores endócrinos no sémen pode dar origem a espermatozoides com um número inadequado de cromossomas.
Estas anomalias são responsáveis, por exemplo, por uma má mobilidade dos espermatozoides e de outras malformações, algo que influi negativamente na capacidade reprodutora destes dadores.
Numa fase futura da investigação, o objetivo será reproduzir o estudo em mulheres e avaliar se estes agentes também influem na sua capacidade para a reprodução.

CONTACTO DE IMPRENSA

  • Maria Vassalo Safont
  • Email: [email protected]
  • Telefone: +351 218 503 210
  • Avenida Infante D. Henrique, 333 H - Esc. 1 - 9ª 1800-282 Lisboa (Portugal)

DOSSIER DE IMPRENSA

Última atualização
Fevereiro 2017

Descarregar PDF

Voltar ao topoarrow_drop_up