Junho 4, 2020

Procriação Medicamente Assistida: as 4 chaves do sucesso do Grupo IVI

Dia da fertilidade
Pelo Comité Editorial Blog IVI

No mês da fertilidade, o IVI partilha os pilares nos quais assenta o seu sucesso

– Num contexto clínico de bom prognóstico, a taxa acumulada de três tentativas de fecundação in vitro e ovodoação é próxima dos 100%

Garantir a segurança dos pacientes em cada passo, resolver casos complicados, apostar na investigação de vanguarda e gerir com sabedoria o tempo para contar com as melhores taxas de sucesso, são os quatro elementos diferenciadores para oferecer tratamentos de procriação medicamente assistida de qualidade. Algo que só as melhores clínicas de fertilidade podem garantir.

O mês da fertilidade é o nosso mês, quando celebramos mais profundamente o milagre da maternidade, e este ano é especial porque o grupo IVI celebra 30 anos a realizar o sonho dos nossos pacientes. Por esta razão, queremos contar-vos quais são os ingredientes desta receita.

Procriação medicamente assistida segura

Vivemos na era da segurança, exacerbada pela pandemia que tirou a vida a mais pessoas no século XXI. O regresso aos tratamentos de fertilidade foi orquestrado por medidas de segurança extraordinárias. No IVI implementou um protocolo de segurança em todas as suas clínicas. Além das básicas (luvas, máscaras, telas de proteção, solução antisséptica de base alcoólica) todos os nossos laboratórios estão dotados, há muitos anos, de todos os processos necessários para trabalhar agentes infeciosos tipo 2, como o vírus Zika ou o HIV e, claro, o SARS-CoV-2.  Neste momento de incerteza devido à covid-19, os nossos pacientes (tanto as mulheres, como os homens) são submetidos, em cada passo do processo, aos testes de diagnóstico necessários para descartar a presença do Coronavírus e verificar se existe ou não imunidade.

A gestação de um bebé saudável e a segurança da mãe durante o tratamento são as máximas do IVI. Segurança que se resume a duas siglas da moda: SET (sigla inglesa para ‘transferência de um só embrião’) e PGT (diagnóstico genético pré-implantatório). Garantir igual ou maior taxa de sucesso com a transferência de um único embrião é algo que só as clínicas mais especializadas podem oferecer. Nos últimos 5 anos, o IVI reduziu a taxa de gravidezes gemelares em mais de 80%, com o intuito de evitar os riscos (prematuridade, baixo peso ao nascer, hipertensão..) a elas associados. Muito importante: conseguimos conciliar o empenho na segurança dos nossos pacientes e dos seus bebés com altas taxas de sucesso do SET. Aumentando, nas situações indicadas, a realização do diagnóstico genético pré-implantatório para a deteção de alterações genéticas e cromossómicas e a prevenção de transmissão de doenças graves, obtemos até 75% de taxa de gestação acumulada com duas transferências embrionárias.

Não poderíamos fechar o capítulo da segurança, sem mencionar o Matcher. Um sistema de códigos de barras e scanner que garante a correta rastreabilidade de todas as amostras (em todos os nossos centros).

Casos médicos complicados

Resolver casos médicos complicados, não é uma ilusão quando observamos a nossa taxa de gravidez (ver gráfico à continuação), independentemente do número de tratamentos prévios que uma paciente tenha feito antes de chegar à nossa clínica. Desde um ou até cinco ou mais tentativas, encontramos uma taxa de gravidez superior a 50%. Isto significa que, sem ter em conta o historial prévio, nem a complexidade dos tratamentos anteriores, conseguiremos engravidar as nossas pacientes.

grafico gravidez IVI

Sabemos o árduo e longo que pode ser, em certos casos, o caminho até à maternidade, por isso, queremos colaborar com todas as nossas pacientes e facilitar-lhes o sonho de serem mães, no menor tempo possível.

A investigação e as taxas de sucesso no IVI

Mais de 1.900 investigadores, 28 laboratórios nos 9 países, 15 linhas de investigação. Cerca de 150 publicações anuais, com um só objetivo: as nossas pacientes. A investigação é o nosso motor: não poderíamos garantir os estândares de segurança, nem resolver casos complicados, sem liderar a investigação no campo da Medicina Reprodutiva. Aproxima-se o congresso da ESHRE, a entidade máxima europeia, e provavelmente mundial, em medicina da reprodução e embriologia, evento no qual participamos e em que somos o maior grupo do mundo em número de trabalhos apresentados e aprovados, num total de 52 trabalhos.

Os nossos estudos, a nossa investigação, são a chave para aumentar e garantir as nossas taxas de sucesso, ano após ano.

gravidez três tentativas IVI

 

O tempo e a idade nos tratamentos de PMA

Longe da conceção romântica que pode significar parar o tempo, muitos dos avanços da Procriação Medicamente Assistida permitem-nos controlar o tempo. Começando pelo teste de AMH (hormona antimulleriana), uma análise de sangue que permite conhecer a reserva ovárica e nos ajuda a avaliar se é o momento de planear a maternidade. E se o relógio biológico mostra a hora de ponta, mas o ponteiro dos segundos do relógio socioeconómico e emocional atrasa, é o momento de considerar a preservação da fertilidade ou vitrificação de ovócitos. A possibilidade de preservar os seus próprios óvulos para decidir usá-los quando os relógios biológicos, socioeconómicos e emocionais convergirem.

Todo o nosso trabalho define-se como a paixão que tem a equipa médica, os embriologistas, e todos os profissionais das clínicas IVI pela ciência, pela investigação e pela vida. Tudo para ajudar os casais e as mulheres que desejam ter um filho.

 

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up