Abril 6, 2019

Premiados os melhores trabalhos de investigação e jornalismo sobre medicina reprodutiva

No final da 8ª edição do IVIRMA Congress foram reconhecidos os melhores trabalhos de investigação e jornalismo sobre medicina reprodutiva. Os IVIRMA Awards visam reconhecer o mérito e trabalhos que contribuíram para a evolução do setor.

Na área científica, entre os premiados há um português e chama-se Nuno Costa-Borges. É um português do mundo, uma vez que trabalha e vive fora já há vários anos. Os outros dois premiados são Ashley Moffet e Manuel Tena-Sempere. Por outro lado, em termos de jornalismo, destacaram-se duas profissionais que em comum têm a profissão, serem mulheres, a mesma nacionalidade e trabalharem em meios de comunicação Espanhóis. Sonsoles Echavarren e Pilar Arranz

8th International IVIRMA Awards

O prémio científico concedido pela Fundação IVI consta de duas categorias: investigação básica e investigação clínica em medicina científica. O reconhecimento, que está avaliado em 50.000€, tem como objetivo destacar a importância da ciência na medicina reprodutiva. Reconhecer os investigadores e as equipas pela sua dedicação a ampliar os horizontes científicos e clínicos para melhorar o futuro dos tratamentos e técnicas posto em prática no setor reprodutivo. O prémio é ainda um reconhecimento pela trajetória profissional dos doutores e pela sua dedicação à investigação.

Neste contexto, a Professora Ashely Moffett obteve um prémio pela melhor trajetória em investigação clínica de grupos de excelência em medicina reprodutiva. Os Professores Nuno Costa-Borges e Manuel Tena-Sempere receberam um prémio da trajetória de investigação básica de excelência em medicina reprodutiva.

Entre o júri destacam-se personalidades de investigação e da medicina, como o Professor Empre Seli, diretor científico do IVI, O Professor Antonio Pellicer, co-presidente do IVI e Co-editor da prestigiada revista Fertility & Sterility, o Professor Nicolás Garrido, diretor da Fundação IVI, o Dr. Hugh Taylor, Chefe de Obstetrícia e Ginecologia, do Hospital Yale-New Haven (Estados Unidos da América) e o dr. Jacques Donnez, da Universidade Católica de Louvain e da Sociedade para a Investigação em Reprodução (SRI).

Os vencedores, destacamos a Professora Ashley Moffett pela sua vertente de investigação centrada nas alterações celulares que ocorrem entre as células uterinas maternas, especialmente as células imunes, e as células trofoblásticas placentárias que invadem a mucosa uterina no primeiro trimestre de gravidez. Ashley Moffett tem mais de 25 anos dedicados à investigação e centra os seus estudos atualmente nas interações entre as moléculas KLA (recetor de Imunoglobulina de células natural killer) e as moléculas de HLA-C fetal, o cultivo de células de trofoblastos humanos e o vínculo entre as variantes de KIR/HLA-C) e a preeclampsia puerperal, sepsis e parto obstruído.

O professor Nuno Costa-Borges, é português, é investigador e embriologista e dedica-se à investigação e prática clínica há mais de 15 anos. Foi responsável por conseguir os primeiros animais clonados com sucesso em Espanha em 2009. Dedicou-se ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de novas técnicas de reprodução, como o método flicking, que permite a biópsia do blastocisto, ou a transferência do fuso meiótico para prevenir a transmissão de doenças mitocondriais ou superar problemas de infertilidade relacionados a oócitos de baixa qualidade.
Recentemente, a sua investigação centrou-se no desenvolvimento de novas estratégias para resgatar aneuploidias cromossómicas em ovócitos de idade avançada. O trabalho do Dr. Costa-Borges tem se refletido em numerosas publicações científicas e recebeu prestigiados prémios nacionais e internacionais, incluindo este do oitavo Congresso Internacional IVIRMA.

O Professor Manuel Tena-Sempere é um Doutor em Medicina e Professor de Fisiologia do Departamento de Biologia Celular, Fisiologia e Imunologia da Universidade de Córdoba. A sua experiência de pesquisa centra-se no campo da neuroendocrinologia da puberdade, reprodução e metabolismo. Em particular, recentemente focou-se nos mecanismos hormonais e moleculares do controle da puberdade e no funcionamento do sistema reprodutivo, com importantes descobertas nesse campo. É autor de numerosas publicações em revistas internacionais e o seu trabalho merece o reconhecimento de grande parte da comunidade científica internacional.

IVIRMA Media Awards

O IVIRMA Media Awards sobre Reprodução Assistida e Saúde Materno-Fetal foi entregue por Marián Garriga, Diretor Global de Marketing e Comunicação do IVI. Na segunda edição destes prémios, a grande novidade é que a convocatória se estendeu a todos os países do mundo, embora finalmente os trabalhos selecionados como vencedores por um júri independente, composto por diferentes personalidades do jornalismo, tenham sido de autoria espanhola.

A jornalista Sonsoles Echavarren, editor do Diario de Navarra, com a sua reportagem intitulado “Cerca de 30 bebés morrem todos os anos em Navarra durante a gravidez, parto ou primeiro mês de vida” foi premiado na categoria de Saúde Materno-Fetal, e o jornalista Pilar Arranz, da Yo Dona, ganhou a categoria de Reprodução Assistida, com a reportagem “A mulher em perigo procura um bébe”.

Com um valor económico de 3.000 euros e um prémio composto por uma estátua representando a Vênus de Willendorf como um símbolo de fertilidade, reconheceu a excelência jornalística de ambas as profissionais na divulgação de informações sobre medicina reprodutiva.

     

 

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up