Dezembro 26, 2022

O que é a inseminação intrauterina?

inseminação intrauterina
Pelo Comité Editorial Blog IVI

A infertilidade define-se como ausência de gravidez após um ano de relações sexuais sem utilização de qualquer método contracetivo. Ao fim deste período de tempo recomenda-se consultar um especialista em medicina da reprodução. Este irá solicitar uma série de exames para identificar a causa da infertilidade. Com base no historial clínico do casal (ou da mulher) poderá definir o tipo de tratamento mais adequado: uma inseminação intrauterina ou uma fertilização in vitro.  Salientamos, os casos em que a mulher tem idade superior a 35 anos, recomenda-se procurar um especialista após 6 meses de tentativas. Mulheres com abortos de repetição (dois ou mais) também têm indicação para procurar ajuda especializada.

Em que consiste a inseminação intrauterina

Na procriação medicamente assistida existem tratamentos de primeira e de segunda linha. Os primeiros mais simples e com taxas de sucesso mais baixas. Aliás, as hipótese de gravidez da inseminação artificial são comparáveis com as hipóteses de gravidez espontânea, onde a mulher tenha 35 anos, cerca de 15% de possibilidades de engravidar por ciclo. Dentro dos tratamentos de primeira linha encontra-se o coito programado e a inseminação artificial.

A preparação para estes tratamentos inicia-se com a indução de ovulação com comprimidos ou injeções, monitorização de crescimento dos óvulos e programação do coito ou inseminação artificial numa determinada fase do ciclo. A inseminação artificial consiste na colocação de uma amostra de sémen, preparada previamente no laboratório, no interior do útero da mulher. A Conceção acontece de modo espontâneo em ambos os tratamentos.

Fases da inseminação artificial

A inseminação artificial é feita em três fases. A primeira consiste na estimulação dos ovários com hormonas para induzir a ovulação. Segue-se a preparação do sémen em laboratório. Por fim colocam-se os espermatozoides na cavidade uterina da mulher.

Duração do tratamento

O procedimento é muito simples, realiza-se em consulta e não necessita de sedação. A duração é de apenas 15-20 minutos.

Estimulação da ovulação

De forma natural a mulher só produz um folículo em cada ciclo menstrual, daí ser necessário efetuar a estimulação para aumentar as probabilidades do tratamento. Esta fase dura cerca de 10 – 12 dias e são realizadas 3 – 4 ecografias. Quando necessário para verificar se o crescimento e evolução dos folículos se encontram dentro da normalidade analisa-se o nível de estradiol no sangue. Quando estes atingirem a quantidade e tamanho adequados programa-se a inseminação artificial para cerca de 36 horas após a administração de uma injeção hCG que induz a maturação ovárica e a ovulação.

Preparação dos espermatozoides

No momento em que o óvulo está pronto é feita a recolha seminal, ou se for o caso descongelado o esperma do dador ou parceiro. É no laboratório de Andrologia que é feita a seleção dos melhores espermatozoides. Esta amostra é preparada para otimizar a capacidade de fertilização por isso são usados somente os espermatozoides mais rápidos e capacitados.

Inseminação intrauterina

São introduzidos os espermatozoides no interior da cavidade uterina de forma a reduzir o trajeto que estes fariam se tivesse ocorrido uma relação sexual.

Resultados da inseminação intrauterina

Após este procedimento o tratamento foi concluído. Então iniciamos a betaespera, ou seja, o tempo de espera para a confirmação da gravidez enquanto ocorre a nidação.

Teste de gravidez 

Obtendo o positivo no teste de gravidez, a paciente realiza uma ecografia vaginal uma semana mais tarde para visualizar o saco gestacional e repetir a análise de sangue.

Ecografia

A primeira ecografia da gravidez! Nunca irá esquecer este dia!

Ficou com alguma dúvida? Faça sua pergunta!

 

Solicite a sua primeira consulta:

Comentários estão fechados.

Voltar ao topoarrow_drop_up