Setembro 30, 2016

Laboratório de Andrologia – dia a dia e principais avanços científicos

Laboratório de Andrologia

A Dra. Susana Alves é diretora do laboratório de Andrologia e está no IVI desde que a clínica nasceu. A Susana não diz desde pequena que queria ser “cientista”, foi uma cadeira na universidade que lhe despertou o interesse pela área. Fique a conhecer melhor o dia a dia do laboratório de andrologia na entrevista ao nosso blog.

Entrevista

Laboratório de Andrologia

1. Nome, cargo e há quantos anos estás no IVI Lisboa?

O meu nome é Susana Alves, sou diretora do laboratório de Andrologia e estou no IVI Lisboa desde o seu nascimento, há 10 anos.
2. Qual a razão que te levou a escolher a tua profissão?

Durante a frequência universitária, no curso de Biologia, tive a oportunidade de escolher uma cadeira de desenvolvimento embrionário. A sua frequência despoletou a minha curiosidade sobre a área e levou-me a encaminhar os meus estudos e, posteriormente, um estágio nesta área.

3. Querem contar-nos como é o dia a dia dentro do laboratório de andrologia?

No laboratório de Andrologia realizamos as provas diagnósticas, criopreservação de amostras seminais de pacientes em tratamento e de dadores, e processamos o sémen para inseminação artificial.

Principais avanços científicos

4. Nos últimos anos quais os principais avanços científicos que permitiram melhorar o desempenho do vosso laboratório?

O estudo das características moleculares e os métodos de processamento e seleção dos espermatozoides continuam a melhorar as técnicas laboratoriais refletindo-se nos resultados dos tratamentos. Uma técnica recente é a do MACS (Magnetic Activated Cell Sorting) que permite a seleção dos espermatozoides com o ADN íntegro e, por conseguinte, aumenta a probabilidade de uma gravidez evolutiva. Outro avanço significativo é o Teste de Compatibilidade Genética (TCG) que permite o rastreio de centenas de alterações genéticas associadas a doenças, evitando assim a ocorrência das mesmas na descendência.

5. Como explicariam a um leigo em matéria científica a forma como avaliam a qualidade dos espermatozoides?

Há diversos tipos de exames que, no seu conjunto, permitem avaliar o potencial fértil masculino. O espermograma é o mais solicitado pelos especialistas. É uma prova simples realizada numa amostra de ejaculado onde são avaliadas as características macroscópicas (como o volume, cor, viscosidade e filância) e microscópicas (concentração, mobilidade e morfologia dos espermatozoides). A quantidade de espermatozoides com boa mobilidade é um dos primeiros e mais importantes indicadores a avaliar.
6. O IVI faz 10 anos, diz-nos uma palavra que traduza o melhor de cada ano que passaste no IVI?

Excelência, dedicação, inovação, acolhimento, ambição, reconhecimento, sucesso, família, distinção, empenho.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up