Novembro 3, 2016

Estudo permite saber qual o momento ideal para transferir o embrião

IVI Test ERA

O IVI foi premiado no Congresso Anual da Sociedade Americana de Medicina da Reprodução por um estudo apresentado sobre a recetividade endometrial, confirma que o test ERA, utilizado até aqui apenas em pacientes mais difíceis, se associa a uma melhoria significativa da taxa global de gravidez, com uma taxa de êxito de 85% nas transferências embrionárias personalizadas, ou seja, realizadas de acordo com o resultado do teste. Além disso, a Sociedade de Endocrinologia Reprodutiva e Infertilidade (SREI) reconheceu o estudo com o prémio Prize Paper.

Test Era

O test ERA (Endometrial Receptivity Analysis) baseia-se na análise de 238 genes no endométrio no momento da transferência embrionária. Melhorou nos últimos anos o prognóstico reprodutivo de muitas pacientes com uma janela de implantação dessincronizada. Este método de diagnóstico indica qual o momento ótimo para transferir o embrião, em cada caso. O que se traduz na personalização de cada tratamento. O método foi desenvolvido, entre outros, pela Fundação IVI e várias clínicas. E é panteado e comercializado pelo Igenomix.

O que permite

Segundo o Prof Carlos Simón, autor do estudo, o test Era pode poupar tempo, exames dispendiosos e diagnósticos. Sendo que é determinante para que uma transferência embrionária seja satisfatória que o embrião implante na janela de tempo recomendada. No estudo participaram 356 pacientes, menores de 38 anos, entre 2013 e 2016, tratados em 10 clínicas, distribuídas por cinco países.

Janela de implantação

A literatura diz que a recetividade endometrial ocorre num período limitado de tempo. Entre os dias 19 e 21 do ciclo menstrual, e é conhecido como a “janela de implantação.” Num ciclo natural, a ovulação e o desenvolvimento do endométrio estão sincronizados para que a janela da implantação esteja aberta justo no momento em que pode haver um embrião preparado para ser implantado. Na procriação medicamente assistida esta janela pode ser deslocada e é necessário personalizar o tratamento para poder saber o momento ótimo.

Recetividade endometrial

Existe atualmente uma maior compreensão da recetividade endometrial e a sua relação com os tratamentos de infertilidade. Segundo os dados deste estudo, todos os casais com fator endometrial, têm indicação para realizar o test ERA. Já que seu prognóstico reprodutivo pode melhorar em 24% se a transferência embrionária se realizar no dia que o test recomendar, enfatiza o Dr. João Calheiros, ginecologista e especialista em medicina da reprodutiva.

Melhora taxa de gravidez

O test ERA é atualmente a única ferramenta de diagnóstico molecular do estado endometrial que existe. Além de melhorar a taxa de gravidez significativamente, nos últimos quatros anos, ofereceu uma solução a mais de 10.000 pacientes para os quais com a prática habitual não havia resposta.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up